Frutos de Pupunha


A Palmeira Pupunha é muito cultivada no Brasil para o aproveitamento do palmito. Na Amazônia, porém, os frutos também possuem papel importante na dieta por seu delicioso sabor e por serem fonte de energia (proveniente de amido e lipídeos). Além disso, são ótima fonte de carotenoides - precursores da vitamina A (importante para a pele e visão) - e outros antioxidantes que podem reduzir o risco de doenças crônicas não transmissíveis.


Há alguns anos atrás fiquei observando as Palmeiras Pupunha em nosso quintal começando a dar frutos. Os frutos foram amadurecendo, ganhando cor, e foram chamando cada vez mais minha atenção. Pesquisei e me certifiquei que sim, os frutos são comestíveis quando cozidos. Crus não, devido à grande quantidade de oxalato de cálcio, que irrita a boca e a garganta. A única dificuldade seria descobrir uma forma de apanhá-los, já que as palmeiras tem cerca de 30 metros de altura. Felizmente, eu me casei com um especialista em técnicas verticais!

Agora, todo ano ele escala as palmeiras e colhe cachos grandes e fartos como o da foto:

Tiro-os do cacho, selecionando os melhores, coloco na panela de pressão, cubro com água e levo ao fogo por cerca de 40 minutos após levantar fervura. A casa fica tomada por um cheiro incrível de dar água na boca. Quando mais cozido, menos fibroso e mais doce ele fica. Retiro os frutos da panela, espero esfriar um pouco, descasco e tiro a semente (que separo). Pode-se comê-los assim mesmo, puro, com sal ou também com manteiga, como é comum no norte do país. A textura é um pouco como a da mandioca e da batata doce, mas um pouco mais fibrosa, e o sabor lembra a castanha portuguesa (bem como observou a Neide Rigo em seu blog, Come-se). Como alguns puros e o restante eu bato no liquidificador, para formar uma farinha. Essa farinha eu uso pra fazer diversas preparações: pão, massa de quiche, farofa, purê e o que mais a imaginação permitir.

Compartilho abaixo algumas receitas e idéias:

Dica: Se você costuma fazer pão com Levain (fermentação natural), também dá certo! Substitua metade da farinha de trigo pela farinha de pupunha e ajuste a umidade.

TAPIOCA

Misture um pouco da farinha de pupunha com o polvilho e hidrate até obter o ponto de tapioca ou então junte um pouco da farinha de pupunha à goma de tapioca já hidratada.


FAROFA

Refogue a farinha com cebola, alho e temperos diversos (ervas, pimenta, etc) e frite até ficar bem sequinha.

MASSA DE QUICHE ou TORTA

Substitua metade da farinha de trigo pela farinha de pupunha.

SEMENTES As sementes que eu retiro dos frutos, lavo e guardo. Batendo cuidadosamente com um martelo, a casca se parte e podemos comer a castanha de dentro, que é um pouco fibrosa, mas saborosa.





Para saber mais:

- Livro Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil - Guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas - Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi - 2014

- Blog Come-se - Nutricionista Neide Rigo

Texto publicado originalmente em 04 de Maio de 2015

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle